sexta-feira, 14 de julho de 2017

Estou triste e não tenho consciência de nada e não fui concebido; BH, 0160102007; Publicado: BH, 0180702014.

Estou triste e não tenho consciência de nada e não fui concebido
De razão e não tenho noção ou compreendimento das coisas que
Acontecem na realidade; minha vida é inútil e sem sentido prático e
Não pratico nenhum tipo de atitude racional e meu pensamento  
Nunca interessou à humanidade; minha opinião não serve para
Esclarecer a luz do sol e nem a fenomenologia do universo e
Minha filosofia não trará evolução à espécie; é visível e não tem o 
Significado do ar, que é invisível e é significativo para a vida, o 
Desassossego; não tenho a importância da água, da comida ou 
Do petróleo, não mato a fome de quem tem fome e nem a sede de 
Quem tem sede; não mato a curiosidade do curioso e nem sacio a 
Mulher com desejo, e todos me olham om desprezo, pois causo
Repulsa, nojo e desdém; e quando passo, falam: nada tem, nenhum
Vintém, não tem profissão, não estudou, não tem qualidade, vale
Menos do que um carro velho e é mais solitário do que um pneu
Careca, abandonado, encostado num muro; e não dou nem um murro
Na sociedade, não bato na classe política, não derrubo a burguesia e
Nem culpo a elite pelas desgraças e pelas misérias do povo ou da
Nação; estou muito triste e é a única coisa de que sou consciente, não
Tenho amigos e nem irmãos, não tenho amores e nem cifrões, gosto
De fingir de brincar de escrever; nada tenho feito de importante pela
Humanidade, isto só me faz chorar ao céu azul e fico ainda cada vez
Mais triste; o mar me entristece, não supero as vãs deficiências que me
Acompanham, minha mente me deixa na ilusão, a verdade não entra e
Apresento-me ridículo e piegas na covardia e na falta de coragem; e
Não enfrento o vento e nem a chuva e nem o dia e nem a noite, não
Enfrento nada, nem o homem e nem a mulher; de onde se tira a coragem
Para enfrentar as agruras? caráter, não tenho, informação, me falta e
Fico sem saber como fazer para acabar com a tristeza que destrói meu
Ser; não nego que procuro não sei o que, não nego que nem sei o que
Quero, fujo de todos, pois não estou preparado para enfrentá-los e
Fugir foi a única coisa que aprendi e não posso isto para os herdeiros
Da humanidade, até agora não sei se sou humano, se faço parte da
Raça humana ou se sou outra coisa qualquer que não sei o que; estou
Pior do que Sócrates que bebeu cicuta e pior do que os renegados e
Dos que foram perseguidos na Noite de São Bartolomeu ou foram
Crucificados ou enforcados; só sei que sou e estou pior do que todos,
Um escravo dos escravos, a escravidão e o navio negreiros dos
Condenados; a nau dos desesperados, a água contra os rochedos, o
Martelo contra o prego, o vento contra a poeira, o deserto contra a
Natureza; sou o mármore antes da criação e a criação diante do
Mármore, o bronze diante do escultor e estou triste, pois, sou a
Cabeça vazia de sabedoria, a mente vaga de inteligência e o corpo,
Cuja chama se apagou e dissipou-se na fumaça; todos os propósitos
Que fiz, ficaram sem propósitos, abandonei todos os planos e 
Estratégias e fiquei sem saber o fim dos mistérios, pois, não usei os
Estratagemas; não usei as táticas essenciais e não soube nada disso
Que acaba com tristeza crônica, com defeitos eternos, ideologias e
Ideias que cheiram mal; estou triste, mas não é pela morte, estou 
Triste é pela vida, estou triste é quando olho para atrás e não quando
Olho para a frente; quando olho para a frente, sempre vejo ou posso
Ver alguma coisa, quando olho para atrás, nunca vejo nada, é muito 
Triste, passar assim pela vida e não deixar nem memória, nem lembrança
E nem recordação; Beethoven deixou a Nona, Camões Os Lusíadas,
Tiradentes os pedaços pelas estradas de Minas Gerais; e eu? não tenho 
Sangue, não tenho um pedaço de mim, não tenho uma cabeça para deixar
Espetada num poste; uma palavra para levar a quem precisa ou um olhar
Para espalhar pela saudade dos que sofrem dela; estou triste, não fecharei
Meu círculo com chave de ouro, deixarei tudo por fazer, faltará tudo que
Poderia completar, complementar meu ser, deixarei a vaga para alguém 
Que saiba vencer a tristeza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário