segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Olha e nasci despercebido como algo que não se viu; BH, 090402001; Publicado: BH, 020102014.




Olha e nasci despercebido como algo que não se viu
E que não se ouviu e a que não se deu atenção; é por 
Isso que até hoje, trago o despercebimento evidente
E sinto que por desperceber, tenho só desperdiçado
O meu tempo; gasto minha era sem proveito,
Gasto muito a época se necessidade, e ao
Esbanjar inutilmente a hora, e desperdiçar
O dia, vejo-me cada vez mais pobre;
Meu desperdício transforma-me em mendigo,
E o esbanjamento em indigente, a causar
Assim a despersonalização, que aumenta o
Despersonalizar, o mudar de personalidade,
E de carácter, que fazem de mim um só
Desconhecido; aonde anda meu despertador?
Meu relógio com dispositivo para soar
Em hora determinada, e que desperta
O adormecido? querm irá despertar-me
Na hora certa, e dizer acorda, venha
Animar-te, e provocar ânimo na vida;
Quem irá deixar-me desperto? igual ao
Que despertou, e abriu os olhos acordado? só
Paga a minha despesa com o que gasto,
E que posso depender de mim; com
O despetalar da minha flor, o arrancar
As pétalas do meu botão; e aquele que hoje
Despreza-me, desdenha de mim, e é
Bem despiciente comigo; que quer ver-me
Despido, nu, e nulo, isento de tudo,
Saberei despinçar, a tirar com pinças igual
Se tira um bicho de pé; aquele que
Quer despir-me, tirar-me o vestuário,
E despojar-me das minhas vestes, saberei
Despistar, fazer perder a pista de mim;
Saberei iludir, igual satanás ilude a
Uma boa alma ao pecado; conhecerão o
Meu desplante, como o determinada posição de
Esgrima; conhecerão minha audácia,
Atrevimento, e ousadia, prometo, e promessa
É dívida; repelirei meu despojador, o espoliador
Que despoja de mim os meus; e quer
Despojar meus membros, privar-me de posse,
Espoliar-me, e roubar-me o meu despojo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário