segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Quem tiver a ação de revelar; BH, 080402001; Publicado: BH, 01901202013.

Quem tiver a ação de revelar
E de transformar as minhas ondas electromagnéticas,
Numa detecção útil a mim, gostaria de saber,
Com detalhes, no detalhar da particularidade, na
Minúcia e pormenor e pode até referir e
Expor minuciosa e circunstancialmente,
Volto a insistir, tudo o que acontece
Comigo; preciso dar respostas de todas as
Minhas perguntas, preciso saber a causa
Do meu grande medo e da minha infinita
Covardia; porque será que só sei desvirtuar,
Depreciar a virtude e deflorar a verdade?
Porque só sei desvirginar a realidade e
Tirar a virgindade da primeira impressão,
Se nunca conheci uma virgem? quero
Desviar-me, voltar-me pelo avesso; quero
Fazer-me voltar à posição anormal, andar
Virado, emborcado; passar o que estiver
Do lado de fora para o lado de dentro e
O que estiver do lado de dentro, para o
Lado de fora; quero desvio de mim, o
Afastamento e o desviar da minha inclinação
E tudo que puder, farei o possível,
Para desvincular de mim; desatar tudo
E desligar todo sistema que estava
Vinculado às minhas sombras; e mudar
De direção, deslocar do ar, desviar das pedras,
Que magoam meus pés; olheis o remoto desviado,
Que sofreu um desvio mental, olheis o
Desventurado infeliz, que não tem ventura
E nem ventas; olheis a desventura e a infelicidade
E o infortúnio em pessoa, que falta de ventura;
É o desvendar do mistério daquela alma,
Ajudeis a tirar as vendas dos olhos daquele
Espírito, e descobrir aquela mente insana;  
Venhais desvencilhar as amarras, soltar
As correntes, desatar os nós e deixar aquele
Pensamento de concreto e ferro voar pela 
Imensidão do azul do céu; é um corpo
Que precisa de desvelo, de cuidado e de cuidado e de um 
Diligenciar; é uma cabeça que precisa desvelar,
Tirar o véu, envidar esforços por ela e dedicar-se
A algo mais elevado; a ponhais num caminho
Desvelado, cuidadoso e sem cardos e espinhos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário